domingo, 4 de maio de 2008

Dia da mãe

Hoje, dia 4 de Maio celebra-se em Portugal o dia da Mãe.



No país onde nasci, Venezuela, celebra-se em Dezembro, e é um dia sagrado, é obrigatório os filhos passarem este dia com a sua mãe, pelo menos uma vez ao ano planear um dia especial.

Um dia que deveria de ser para todas as mães mas que cada vez tem perdido o valor e se tornado mais comercial.

Hoje, passei o dia sozinho, a minha mãe foi trabalhar. Nem sequer almoçamos juntos, nem sequer ainda falamos pois não é permitido atender o telemóvel no hipermercado.

Isto num país em que as grandes superfícies pretendem estar abertas ao Domingo e Feriados desde as 6 da manhã até as 23 horas (e meia noite no Natal). Esta semana a Sonae, presta-se publicamente a baixar os seus preços de forma as suas lojas estarem abertas.

É vergonhoso! Além de serem mal pagos os funcionários têm cada vez menos condições de trabalho e nem sequer o Domingo têm para descansar ou para passarem com a sua família e amigos. Com o preço dos combustíveis é-se obrigado a trabalhar cada vez mais por necessidade.

O comodismo dos clientes que querem que os hipermercados e centros comerciais estejam abertos para ponto de encontro. O habitual "onde vamos passear? Vamos até a um hipermercado ver os preços e as pessoas..."

A falta de tempo durante a semana não é desculpa. É incrível mas conheço pessoas que dizem não ter tempo quando saiem do emprego vão a seguir 3 horas para o ginásio. É puro e simples comodismo!

O português faz questão em ser servido e é exigente mesmo quando nada vai comprar...

Países como a Suiça, durante a semana as lojas estão fechadas às 19 horas, ao sábado encerram às 17 horas e aos Domingos e Feriados está tudo fechado.

Ainda me recordo em criança que se calhasse um feriado a uma sexta feira, teriamos que comprar tudo o que necessitariamos para os 3 dias seguintes no dia anterior ou recorrer a mercearia do Sr. António.

Pois bem, hoje em dia esta mercearia já não existe... e na cidade onde cresci lojas abrem e fecham todas as semanas.

É isto o que importante na evolução de um país?

Outros defendem que a abertura de grandes superfícies ao Domingo e Feriados ajudam os produtores nacionais a vender os seus produtos. Sejam realistas, trabalhei em hipermercados durante a faculdade e bem vi como eram feitos os negócios.

Além do produtor ou marca ter de pagar o lugar/linear no hipermercado, pagar um ou uma promotora no ponto de venda, oferecer 4 paletes por cada 6 que venda... vai receber a 120 ou 180 dias...

Não me estranha ver os magnatas das grandes superfícies em Portugal cada vez mais ricos num negócio que é ainda mais proveitoso que a Banca.

Parabéns a todas as mães do Mundo... e à minha em especial! ;)

2 comentários:

tatoia disse...

Aqui fecha tudo às 6 da tarde. Apenas às quintas tens algumas lojas a fechar às 8 da tarde. E para compensar tens mini-mercados abertos até à meia-noite e outro sempre abertos, para as emergencias, mas são pequeninhos...

Beijinhos!

PS: mas olha que tenho saudade de ir ao centro comercial depois de jantar em Portugal, e apanhar um cineminha...

Sonhos Milka disse...

Sim, de vez em quando sabe muito bem ir ao cinema ao fim de semana mas o português de Portugal é sempre do 8 ou do 80 :)

Obrigado pelos comentários.

Sonhos Milka