segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Pneus de Inverno

Chegada a neve, o gelo e a chuva trocam-se os pneus de verão para pneus de inverno, mais ruidosos mas bastante mais seguros.

Como a nossa carrinha veio apenas com pneus de verão, comecei a pesquisar com detalhe preços de jantes e 4 pneus.

Foi mais difícil e demorada que a compra da própria carrinha! :) 

As jantes foram compradas no Ebay.de, não são as mais bonitas mas acessíveis com um preço de 185 euros as 4. Juntam-se umas tampinhas originais da VW e ficam lindas :)


Consultei vários testes de revistas e de especialistas como a TCS e ADAC, entre várias marcas acabei por comprar os Continental ContiWinterContact TS830 no site www.pneus-online-suisse.ch

Estes pneus são especialmente recomendados para pisos com gelo e neve. Os Goodyear Ultra Grip 7+ tiveram melhores resultados em piso molhado mas menos recomendáveis na durabilidade.

Na VW são 200 francos mais caros e o preço inclui o envio para uma garagem perto de casa o que é vantajoso para não ter que os carregar na mala :)

Pelo preço e pelas apreciações bastante positivas que tinham escolhi a garagem Self-Service Val'Enzo em Crissier.

www.garage-selfservice-valenzo.ch
Fiquei agradado, são simpáticos e profissionais. 

O serviço ficou por 50 francos. Normalmente este serviço custa cerca de 80 a 100 francos. Numa próxima troca para os pneus de verão ficará apenas por 30 francos.

Recomendo 2 vezes ao ano, faz muito bem à carteira :)

Esta garagem tem a particularidade também de ser a primeira garagem self-service da Suíça Romanda, onde por 40 CHF à hora alugam as ferramentas e o elevador para os clientes que queiram mudar o óleo, trocar os pneus ou fazer outros serviços de mecânica. Normalmente as garagens cobram 150 a 250 CHF à hora por estes serviços. Um conceito lowcost e interessante! :)

Não compreendo como em certas zonas de Portugal não se trocam os pneus ou compram correntes. No telejornal da RTP continuam-se a ver carros a patinar e a deslizar porque usam apenas pneus de verão e... carecas.

Trocas e Devoluções

Uma das coisas que aprecio na Suíça é a forma como tenho sido tratado sempre que quero fazer uma troca ou devolução de artigos.

Já devolvi roupas, artigos de decoração e electrónica. Uns por não ficar satisfeito, outros por avaria.

Não há interrogatórios, expressões de insatisfação, ameaças com o livro de reclamações ou má vontade.

Até tenho podido escolher entre receber o dinheiro de volta ou ter um crédito na loja para uma próxima compra até um prazo máximo de 1 ano.

Não tenho sido obrigado a trocar por outro artigo de outra marca, outro modelo ou sem utilidade somente para recuperar o valor da compra.

Simples e sem complicações. São pequenas coisas, é certo, mas que não nos matam a cabeça :)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

30

Cumpridos os 30, recordo amigos que já não estão entre nós para os contar. Não os esquecerei, estão no meu pensamento.

A convite da minha querida meia laranja, jantamos num restaurante acolhedor. Simpaticamente até me ofereceram o jantar, à excepção das bebidas, por ser o dia do meu aniversário :)

Obrigado meu amor pelo magnifico dia.

Regressei há 2 semanas de Portugal, onde estive durante 1 mês.

A minha chegada coincidiu com a entrada das portagens nas SCUT. Essa decisão idiota que só vem prejudicar as famílias portuguesas, a circulação e retirar turistas espanhóis do Norte de Portugal.

Primeiro os veículos de matricula estrangeira estariam isentos do pagamento. Mas eis que os chupistas se lembraram... "Eh lá esquecemo-nos desses?!"

Agora verifiquei que além da compra do aparelho por 25 euros, ainda temos que creditar com 50 euros que são válidos apenas durante 90 dias! Findo este período, tenhamos ou não utilizado o montante o saldo fica novamente a zero, sendo necessário pois claro fazer mais um crédito de 50 euros. Um absurdo, é ridículo como inventam novas formas de burlar as pessoas diariamente.

O ministro referiu que no caso de não pagamento do aparelho, cada passagem no pórtico indevida paga entre 25 a 125 euros e já se consta que estão tentar formar uma unidade com autoridade para mandar parar os veículos na fronteira e auto-estradas.

Como já referi em tópicos anteriores, o sistema de portagens aqui na Suíça resume-se ao pagamento de uma vinheta anual no valor de 40 francos (cerca de 30 euros). Com esta vinheta, obrigatória para todos os veículos motorizados, é possível deslocar-nos por todas as estradas do país.

A vinheta é obrigatória também para turistas e residentes noutros países que passem pela Suíça, como é o caso, por exemplo, de emigrantes portugueses na Alemanha.

Adoptar um sistema destes em Portugal está fora de questão, possivelmente pelos interesses e pelas concessões. O cidadão português continua e sempre estará em último lugar.

Desloquei-me uma noite a Gaia, a convite de um casal de amigos. Agradeço a forma como me receberam e fiquei bastante contente pela forma como um casal jovem de portugueses luta por uma vida melhor e independente.

Não tenho o aparelho na viatura, que por sinal até pedi emprestada ao meu avô, passei por um pórtico. Passados 2 dias quero pagar o valor na estação de correios de Espinho. Por uma passagem no valor de 0.45 euros acabei por pagar 0.75 euros, sendo 0.30 euros "taxas administrativas".

De regresso tentei usar a estrada que o Governo apela de "alternativa à SCUT". Além da alternativa, ser uma estrada sem saída, ainda havia outra alternativa onde se passava num terreno privado. O seu proprietário, alguns dias depois, vedou o seu terreno, que era diariamente usado como atalho.

Um desastre esta medida. Seguramente que o Estado e o Povo português teriam mais vantagens na colocação de um sistema de radares, como temos na Suíça. Além das multas serem pesadas, e tendo em conta a condução agressiva praticada nas estradas portuguesas, acredito que renderia bem mais que portagens nas SCUT, vulgo "sem custos para o utilizador".

Não se aceita que o valor creditado caduque após 90 dias. Não poderíamos ter um sistema de saldo como o utilizado no telemóvel? Poder podíamos, mas não era a mesma coisa... para os bolsos oportunistas.

Ao regressar a casa vim no mesmo avião que uma personalidade portuguesa.

Não é que o Marante também viaja na Easyjet :D

Bem me parecia que o conhecia de algum lado, ou era ele ou era o Donald Trump : )

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Stop Billag

Engane-se quem achar que na Suiça também não existem casos de falta de transparência, em que se paga para ter um serviço que deveria ser público ou pelo menos taxado por uma empresa do cantão.

A Billag é empresa privada com pagamentos obrigatórios, que cobra taxas a todas as residências por recepção de rádio e de televisão.

O valor a pagar de 3 em 3 meses é de 115.50 francos! São 462 francos anuais que pagamos apenas à Billag, cerca de 345 euros à taxa actual.

E nem se trata de televisão por cabo, é mesmo o serviço básico, mesmo que não o uses. O que vale é que inclui todas as televisões e rádios em casa. Em algumas casas se fosse facturado por TV : )

Se somarmos a isto o pagamento CityTV dos Serviços Industriais de Lausanne temos 784.80 francos, cerca de 586 euros!

586 euros anuais para TV e rádio. Um verdadeiro absurdo!

Se não quisermos pagar, além dos problemas judiciais ainda temos uma coima de 5000 francos.

Andamos a enriquecer uma empresa privada subsidiária da Swisscom, que este ano apresentou 67 milhões de lucro e tem 300 colaboradores!

Basta!

Brevemente irei mudar de internet, ao eliminar a assinatura do telefone fixo da Swisscom (outro roubo) o que nos vai permitir uma poupança de 327 francos no final do ano.

Podem aderir igualmente ao grupo Stop-Billag no Facebook

E assinar apetição na página do MCVD (Movimento dos Cidadãos de Vaud)

Petição Stop Billag

 

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Obrigado Garmin.ch

Na primeira semana das férias o nosso GPS TomTom avariou!

E tudo por causa de um carregador chinês de menor qualidade comprado no Ebay. Sim, os carregadores originais TomTom também são fabricados na China mas não cometam o mesmo erro : )

Sabendo a importância de um GPS na Sardenha e como ainda iamos fazer a travessa de ferry para a Córsega decidimos comprar um Garmin em promoção por 109 euros numa loja local, a Trony em Alghero.

Com algumas diferenças entre as marcas ainda foi bastante útil nas férias. O pesadelo começou quando chegamos a casa e decidi actualizá-lo para mapas recentes. Após fazer o update dos novos mapas eis que o sacana deixa de funcionar. Só para gozar comigo, ligava e reiniciava a cada 2 segundos!

Mesmo fazendo restore usando um cabo de isqueiro, funcionava muito bem mas quando desligava e reiniciava voltava a ter o mesmo problema.

Contactei a loja Trony em Alghero por email e expliquei a situação. Insisti uma segunda e terceira vez e nem resposta deram!

Estes sardos dizem que não são italianos mas o serviço pós-venda é o mesmo de países sul-europeus! : ( Para vender põem todos um enorme sorriso!

Eis que decidi contactar a Garmin na Suiça. Além da resposta rápida informaram-me que teria que pagar uma taxa fixa de 80 francos porque o distribuidor não é o mesmo, ao que respondi que não haveria qualquer problema. Preferia pagar este valor do que gastar portes para a Garmin Internacional e o GPS ser sujeito a roubo ou danos.

Reparei que com a confusão das malas não encontrava a factura original da loja. Questiono-os se uma cópia do extracto do cartão de crédito serve. Resposta afirmativa!

Na sexta feira passada, dia 20 de Agosto enviei o GPS sem acessórios à Garmin situada em Saint Blaise, Neuchâtel por apenas 7 francos de portes.

Ontem, dia 23 recebi um email a informar que o GPS tinha chegado sem problemas, que tinham procedido à sua verificação e que já estava a caminho de nossa casa, juntamente com o número de registo.

Hoje, e sem mais demora, o carteiro da Poste entrega-me uma caixa. Ao abrir verifico que enviam-me um Garmin Nuvi 1390T novo, modelo mais recente.

E a factura? Descrição: "Article gratuit"... zerosvky! Ou então a conta chega depois pelo correio : )

E ainda permitiram que ficasse com os acessórios do anterior no valor de 72 CHF, que agora posso guardar ou vender.

Obrigado Garmin.ch!

Tudo na vida torna-se muito mais fácil quando as pessoas são competentes... : )

E para alegrar o nosso dia deixo-vos uma anedota:

Um trolha andava numa obra e cai uma tábua que lhe corta a orelha..

- Trolha: Patrão fiquei sem orelha...

O Patrão olha para o chão e diz: " É esta??"

- Trolha: Não não, a minha tinha lápis...

O Paquito fartou-se de rir!!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sardenha e Córsega

15 dias de descanso e praias e a Mamã Milka a fazer-nos companhia : )

Na primeira semana ainda tivemos 3 dias de chuva, aproveitamos para conhecer a rica cultura da ilha...

Sem mais ficam as imagens das nossas fantásticas férias!! E já falta um mês para repetirmos : )
La Pelosa em Stintino
Capo Caccia e os seus 640 degraus!
Barco pirata cheio de doces em Alghero
Hmmmmm gomas : )
Arggghhhh!!!
Mamuthones de Mamoiada
Murais da Sardenha
Máscaras de Mamoiada
Máscaras típicas sardas
Artesanato em madeira
Revolucionário Giuseppe Garibaldi - Libertador da Sardenha
Mais um quilinho ou dois não faz diferença...
As Caraíbas da Europa
12 quilómetros separam a Sardenha da Córsega
Será preciso legendar? : )
Sa Carapigna. L'antico gelato di Aritzo
Azeitonas de Bari a 12 euros o quilo! E que boas eram...
Bonifácio - Sul da Córsega
Ai e ainda há gente que diz que "não sabe o que fazer com o primeiro prémio do Euromilhões!"

Não há nada como sermos ricos... em glóbulos vermelhos : )

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Somos papás...

...de uma bela Passat : )

Trocada a carta portuguesa para a suiça, entregue no momento e em apenas 3 minutos, eis que estava na hora de adquir a primeira viatura oficial da família Milka.

Comprada em Berna, contamos com a simpatia dos vendedores e com risos nas falhas de comunicação, o mecânico não falava inglês nem francês. Lá coloquei em dia o meu alemão, básico para a pronúncia cantada dos suiços-alemães : )

Estas carrinhas vendem-se muito rápido, principalmente nesta altura que os emigrantes querem gabá-las nas férias de Agosto! : )

Perguntamos ao vendedor se seria possível vê-la numa quarta feira à noite após o horário de trabalho ao que mostrou-se receptivo.

Partimos e fizemos os 130 quilómetros a uma velocidade entre 65 e 80 kms/hora com muitos radares entre Lausanne e Berna por causa dos trabalhos na auto-estrada.

Em apenas uma semana verificamos um aumento de 12 "novas" cartas de condução retiradas. E não é por falta de aviso:


Antes de regressar a Lausanne e agradados com o negócio, reservamos a carrinha com apenas 500 CHFs. Contava com uma reserva de 10% do valor da viatura mas a palavra de honra por cá continua a valer mais.

Combinamos a entrega para o próximo sábado, daria tempo para pedir as novas matrículas e o seguro. Eis que ao chegar a casa dou-me conta que não tinha a carteira. Procurei nos sítios habituais e nada!

O dia tinha que terminar da pior maneira.... eu e a minha cabeça no ar! A carteira além dos documentos e cartões bancários tinha 500 francos em dinheiro. Tchiii! Que dor de cabeça!

Soube desde logo que a tinha perdido em Berna, quando sai do carro para cumprimentar o vendedor e nos dirigimos no seu carro para a garagem onde se encontrava a carrinha.


No dia seguinte, recebo um telefonema da Polícia de Thun quando regressava a casa do trabalho no autocarro.

Informam-me que um senhor suiço tinha encontrado a minha carteira e a tinha entregue na esquadra. Após verificarem a minha identidade com algumas questões dão-me a notícia que mais me surpreendeu: a carteira além dos documentos tem igualmente os 500 francos em dinheiro no seu interior!

O polícia refere que tive sorte ao perdê-la no campo. Se fosse numa cidade não deveria ter tanta sorte : )

Aproveitamos para visitar Thun, ficamos muito agradados, uma cidade a revisitar brevemente.

Agradecido que estava, a polícia entregou-me os dados do senhor que a tinha encontrado. Enviei-lhe um postal e uma recompensa de 10% do valor, percentagem habitual na Suiça.
Quanto ao preço, fiquei espantado ao ver que a carrinha com as mesmas características em Portugal teria custado mais 11 550 EUROS! Baaah o costume... o Estado Português, os seus Impostos Automóveis e IVA`s...

O tempo tem piorado na Suiça, tem chovido bastante e as temperaturas desceram e estão agora entre os 17 e os 24 graus. Esperamos agora por melhores dias para começar a passear por outros cantões e colocar as imagens no Blog.



sábado, 10 de julho de 2010

Sorriso no trabalho

Durante os últimos dias esta imagem tem-me feito sorrir sempre que chego ao trabalho. É o nome cómico de um morador do prédio com uma mensagem sugestiva: senhor seja Feliz!

Feliz, alegre, jovial, divertido mas sempre sem publicidade : )

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Regra sem excepção

Há uns meses que procuramos a primeira viatura da família Milka.

Numa pesquisa rápida pelo site Autoscout24.ch encontramos uma interessante. Após tirar algumas dúvidas por email, informei o vendedor que estaria interessado em buscá-la mas que devido a trabalho só o puderia fazer ao Sábado.

A resposta do vendedor foi simples: "A viatura ainda está disponível. Lamentamos mas ao Sábado estamos encerrados."

Nem para fazer negócio e vender a viatura facilitam uma horita!

Será preciso perder um dia de trabalho para comprar um carro? : )

quarta-feira, 12 de maio de 2010

2010 o ano das férias

Entre férias da empresa e horas extras temos 30 dias úteis para aproveitar ao máximo enquanto somos jovens e belos e não temos milkitas a correr pela casa!

Reservados estão: 10 dias para Junho (sol e praia) e 10 para Dezembro (familia, festa e boa comida das vóvós)

Dos 10 que sobram lá vamos aproveitar 5 para umas férias tranquilas em Villasimius.

Esperemos que o bom tempo e as cinzas do vulcão ajudem também. Os restantes dias ficam para uma eventualidade ou para disfrutar dos concertos fantásticos de Verão: o Montreaux Jazz Festival com a presença do grande Phil Collins, o GreenField Festival de Interlaken, o Paléo Festival em Nyon e o Moon and Stars em Livorno com Stevie Wonder e os Earth Wind and Fire para saudosistas como eu!

A vida corre bem, o nosso gato Paquito está de parabéns... 13 anos neste mês de Maio e as análises da clínica veterinária indicam que está óptimo.

O cãozito Neko adaptou-se muito bem ao apartamento e já tem todo o pêlo que perdeu devido à paralisia de 8 meses! Não podiamos pedir melhores notícias.

No próximo mês o objectivo passa por colocar-me em forma, perder pelo menos 2-3 quilos na zona.... abdominal! Haha!

Para já bastou deixar os refrigerantes e doces, estes chocolates na Suiça são uma tentação!

Estar sentado todo o dia não ajuda, brevemente até poderei vir a ter um trabalho menos sedentário.

Ultimamente pensamos comprar um automóvel, aqui na Suiça têm bons preços, já que paga-se apenas IVA de 7.6% e o crédito é de apenas 5.9%.

Entre seguro, revisões, inspecção e imposto automóvel mantê-lo até é o mais dispendioso.

Encontrar uma que preencha todos os requisitos é ainda mais complicado : )

Obrigado www.apostagarantida.com/ pelas férias pagas e por comprar um carro!

E são estas as novidades da família Milka.... Poucas mas sempre boas : )

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Simplicidades

Nascemos, vivemos, morremos...

A diferença está na simplicidade com que o fazemos.

Em Portugal, país de forte tradição religiosa é habitual ver-se nas sepulturas e jazigos a diferença até entre ricos e pobres, ostentosos e humildes...

Uma séria competição pelas esculturas, flores, coroas, anjos e santos ou cruzes em metais preciosos. Altares que acreditam poder comprar um pedaço do Paraíso.

Nas sepulturas da nossa cidade vemos objectos pessoais que amigos e familiares deixam que fazem recordar e honrar a pessoa que parte.

Somos apenas pó e ao pó retornaremos, todos da mesma forma mas nem todos da mesma maneira.

video

quinta-feira, 25 de março de 2010

Limpar Portugal?

Vamos ver é por quanto tempo?

Parece-me uma boa iniciativa mas não vai ao ponto fulcral.

A soluçâo a longo prazo não passa por campanhas ocasionais de limpeza. Particulares sem civismo, as empresas fazem descargas sem ética e o Estado que não dá o exemplo.

80% dos terrenos do território nacional estão nas mãos de particulares. Ora, cabe ao Estado proceder ao policiamento, obrigar estes proprietários a manter os terrenos limpos. Desta forma até se evitam uma grande parte dos incêndios nas épocas mais quentes.

Não quero passar uma mensagem egocêntrica, pelo contrário. Sempre fui bem ensinado a não deitar lixo nos locais não indicados. Se todos fizessemos o mesmo não haveria lugar a uma grande campanha de limpeza.

O objectivo é de louvar, é claro que gostariamos de não ter que o fazer e viver num país limpo, mas não posso concordar na limpeza de terreno de forma grátis a proprietários irresponsáveis e que num futuro próximo nada farâo para evitar que fique novamente como estava.

Ainda nas férias do Natal, fomos a Portugal e estivemos a vedar e a limpar um terreno para evitar futuros problemas e aproveitamentos dos vizinhos :)

O não sujar também vem da educação dada pelos pais. Mesmo os recreios das escolas estão sujos.

Nasci em 80 mas ai de mim que fizesse tal. Numa altura que não se falava de violência doméstica levava um enxerto de porrada se pensasse atirar alguma coisa para o châo! A violência é soluçâo? Possivelmente não o era mas o certo é que não se tornaria a repetir e estamos todos aqui sem traumas e vivos! :D

Eu nasci num país supostamente de Terceiro Mundo e lá ensinava-se nas escolas principalmente a não sujar e quem limpava os matos e construía as estradas e túneis eram as Forças Armadas e os reclusos.

E cá entre nós, não lhes fazia nada mal! Ora se eu não sujo, não espero limpar a irresponsabilidade dos demais. Perdoem-me a fraqueza! :D

segunda-feira, 22 de março de 2010

Vale um desconto?

Bons hábitos de poupança e sem levar ao extremo!

Tenho verificado que aqui na Suiça é costume utilizar-se vales de descontos e que ninguém tem vergonha de apresentar o seu : )

Engana-se quem pensar que por terem um rendimento alto que não se olha ao preço. Os suíços são "agarrados", não regateam como o luso mas procuram sempre o melhor preço por comparação.

Apesar disto, é usual ter que perguntar ao funcionário da Migros qual o preço de alguns artigos.

A maioria está marcado directamente na embalagem, outros nem têm sequer uma etiqueta! A ASAE consolava-se aqui : )

Há ofertas online, como bilhetes para exposições a preços mais baixos no Ricardo.ch.

Duas entradas para o Salão Automóvel de Genève por 9 francos, em vez dos 28 francos ao balcão. Ou artigos muito caros, como lâminas de barbear Mach 3, 16 unidades pelo preço de 8. E há mais...

Todos os meses a seguradora envia vales de 20% de desconto nas farmácias Sun Store. Também é a única utilidade do seguro de saúde! No país da indústria farmacêutica os preços são exorbitantes, comparável a comprar perfumes em Paris! : )

Curiosamente concorri a uma vaga numa grande superficie. Passados uns dias recebi o CV em casa, o que não é bom sinal, mas no seu interior tinha um vale de desconto no valor de 10 francos! Perdi o trabalho mas achei atencioso! :D

No final do dia muitos artigos como o pão e outros com datas de validade curtas são colocados e assinalados com 50% de desconto. É usual ver o Sr. Ikea a comprá-los, apesar de ser o homem mais rico da Suiça ele diz que "só assim consegue entender melhor os seus clientes".

Velho sovina! Ainda goza! : )

quarta-feira, 3 de março de 2010

Jobs For The Boys

16 meses na Suiça já me dão uma boa noção para criar um tópico sobre trabalho.

Existem diferenças e semelhanças a Portugal. Ora aqui vai um senhor post!

Ponto número 1: este testemunho trata-se da minha experiência, poderão haver outras melhores ou diferentes : )

O mercado de trabalho encontra-se saturado, até aqui nada de novo. Além dos primeiros emigrantes, espanhóis e italianos, mais tarde juntaram-se os portugueses e "agora" os de Leste, dos Balcãs, de África e da América Latina.

Tem-se notado igualmente um número crescente de trabalhadores qualificados vindos dos Estados Unidos, Alemanha, França, Inglaterra, Suécia, Canadá e até Austrália.

Bem ou mal, e críticas à Suiça à parte, o certo é que muitos estão por cá e por cá continuarão, quer por decisões pessoais ou profissionais.

Lausanne conta com cerca de 170 nacionalidades, quando nos vamos candidatar a uma vaga existem pelo menos mais 170 pessoas para ela, fora os cromos repetidos... : D

Numa sociedade com tanta gente a procurar trabalho o grau de exigência tem vindo a aumentar bastante. O dominio do idioma agora é fulcral. quem nao dominar, diga-se fluentemente o idioma nao espere facilidades ou oportunidades. O povo suiço é poliglota, é usual dominarem pelo menos 2 idiomas nacionais e o inglês.

Mesmo as agências de trabalho telefonam com uma missão temporária dando poucos toques. Quem não atender fica sem trabalho, mesmo estando na casa de banho e devolva a chamada passado 1 minuto! Isto já aconteceu a um conhecido de um amigo de um primo meu :D

Nota mental: levar sempre o telemóvel para a casa de banho! Continuando...

Mesmo os trabalhos não qualificados como as limpezas, manutenção e construcçâo civil já exigem conhecimentos avançados de francês e CFC (Certificado Federal de Capacidade), o que beneficia bastante mais quem por cá fez os estudos.

Os mesmos de 2 geração que agora têm vergonha de falar português e respondem com superioridade quando se procura trabalho, como se os emigrantes que agora chegam fossem de uma cultura diferente, menos moderna e evoluída.

Virmos mais preparados a nível de cultura e escolarizaçâo preocupa-os seriamente. Podem estar há 2 ou 3 gerações na Suiça mas nada aprendem, pensam desde logo que pretendemos a todo o custo o seu trabalho. Consequências mesquinhas de quem não sabe ser valorizado pelas suas competências.

Por cá, um CFC vale mais que um curso universitário noutro país, o que até entendo porque em Portugal pagam-se cada vez mais proprinas num curso superior de menos duração e onde os recém-licenciados saiem tão verdinhos que nem sabem enviar um fax... literalmente.

Vagas para cursos superiores portugueses? Salvo raras excepções são para engenharia, enfermagem ou informática.

Pela minha experiência usualmente conheço casos de quem mente para cima no currículo. Aqui noto que cada vez mais tenho mentido para baixo, omitindo curso superior, qualificaçõeses, cursos de idiomas, entre outros, para não ter um CV demasiado intelectual. Assusta os consultores de emprego! : )

Não esperem facilidades, por aqui na grande maioria dos trabalhos também se nota o factor cunha. Amizades com consultores das agências é visto como normal, prendinhas como garrafas de vinho e enchidos, tudo vale para passar à frente e conseguir a bendita vaga.

A indústria é sector que mais emprega na Suíça. Não, não é o sector bancário e as suas contas secretas, estas representam pouco mais de 3% do PIB nacional. Há muitos trabalhos com horários rotativos, começar as 7 horas da manha é algo normal, não é considerado cedo. Inclusivé, já têm votado por várias vezes contra a diminuição de horas de trabalho semanais e contra a diminuiçâo da idade da reforma.

Os salários são mais altos, o trabalho exigente, os horários sao mais rigorosos e as pausas também. Não há o usual "vamos tomar café durante uma hora" e o tradicional "deixa para amanhã".

Horas extras apenas quando o patrão pede e as paga a 125%, isto claro se tiveres um patrão que não te explore e tiveres uma boa forma de as provar ao picar o ponto (bela invençâo esta). De outra forma estás sujeito a muitos abusos. Em trabalhos de management é usual não haver horas extras ou férias pagas.

Uma boa parte dos trabalhos nao tem 13 nem 14 ordenado, nem há feriados nem pontes à fartazana como em portugal, talvez cerca de 8 feriados por ano, dependendo do cantão.

Em Portugal é igualmente usual trabalhar-se para entrar nos quadros e depois acomodar-se e relaxar. Um funcionário público, conhecido da família, contou-me que foi interpelado pelo seu primeiro chefe nas Finanças, dizendo em tom sarcástico para "abrandar que até ao momento ninguém tinha sido despedido por trabalhar de menos, já o contrário..."

Por aqui se tiverem que dizer adeus dão-te o pré-aviso que vai de 3 dias a 2 meses no caso de estar bastantes anos na empresa, não há imprescindíveis nem tantos acomodados ao lugar, se nao renderes és eliminado. Não ficamos nem por antiguidade nem caridade.

Não esperes que a "familia" ou conhecidos te ajudem. Pelo contrário, em cada 10 coisas que te dizem mentem em 15 e nao te telefonam sabendo de uma oportunidade de trabalho nem que o anúncio esteja colado na porta de casa deles.

Anedoticamente ainda há os que se aproximam e dizem: "sei de um trabalho mas é preciso permis", ao que respondo: "Eu tenho permis."

"Ah mas é preciso saber falar francês" e rapidamente contesto: "não há problema, também tenho um bom nível"

Acabando sempre por inventar sempre alguma coisa que insulta a nossa inteligência para se esquivarem, do género: "qual é a tua cor favorita?"

"Azul, porquê?!"

"Eh pá o homem ligou-me e disse-me que a tua cor favorita tinha que ser o verde..."

Hahaha! Fiquem calados e esforcem-se um pouco mais : D

Os patrões emigrantes estão entre os piores. Não querem pagar direitos, nem férias, pagam menos que a lei obriga e pensam que os emigrantes são escravos analfabetos facilmente dispensáveis.

Pessoalmente e até ao momento tenho gostado de trabalhar com suiços alemães. São objectivos, metódicos e concentrados no trabalho, quando te chamam à atençâo fazem-nos por razões profissionais, separando aspectos pessoais.

Almoça-se juntamente com os chefes, fazendo as pausas juntos e conseguindo até ter-se conversas interessantes de igual para igual, fora do contexto de trabalho, na cafetaria. Não noto tanto a hierarquia, ambiente mais universalista e um maior espírito de grupo.

Obviamente isto não é uma regra e existem as suas excepções. Remeto novamente ao ponto número 1.

A maior dificuldade será o primeiro ano de trabalho, após este período com subsídio de desemprego torna-se mais fácil pois há uma grande máquina a trabalhar para te arranjar o mais rapidamente trabalho. Essa máquina é o cantão da nossa residência, que não quer as pessoas desempregadas por muito tempo : )

Estar desempregado, ter as contas de casa e pagar obrigatoriamente um seguro de saúde (completamente desnecessário e inútil) rapidamente se torna um pesadelo.

Neste testemunho não pretendo afuguentar ninguém. Os portugueses são conhecidos por extremos, ou dizem que isto é uma merda para mais ninguém cá vir e que não gostam nada da Suiça, quando ninguém os está a prender por cá, ou então pintam tudo cor de rosa e dizem que aqui é tudo muito fácil, basta ir a uma montanha e cai uma avalanche de dinheiro e BMWs...

Chegar, ver e vencer é tudo questão de esforço, timing e principalmente de encontrar as pessoas certas que te dêem uma oportunidade.

Não estando arrependido pela mudança e tendo em consideraçâo o bom nível de vida do país, as suas oportunidade e beleza, hoje em dia talvez escolheria um outro destino, num país emergente, menos saturado.

Sem dúvida que é bem mais fácil dizê-lo depois de conhecer : )

Brevemente, quem sabe se puderei vir a adicionar uma nova bandeira ao banner do Blog : )

terça-feira, 2 de março de 2010

Arrependimento mata?

"André conta a Rute a experiência gay que teve e gostou. Rute fica perplexa a chorar, vai embora dizendo a André que não o perdooa pois sente-se usada. A Rute não passou de uma diversão. André fica penalizado e triste com tudo..."

Que bela apresentaçâo do episódio... Eu sabia que me ia arrepender de ter a TVI!

Timor Contacto volta! Estás perdoado : )

segunda-feira, 1 de março de 2010

Na terra do vale tudo...

É cada vez mais comum ver mendigos ou artistas nas ruas frias da Suiça.

Na sua grande maioria são pessoas que não querem trabalhar, parasitas da sociedade. Outros porém conseguem criar entretenimento e até dar cor e música a avenidas com a sua arte.

Salvo raras excepções: que saibam realmente tocar a concertina, o acordeão, a harmónica ou o violino e não abusem da segurança social ou pertençam a gangues do Leste ou dos Balcãs.

Enquanto uma minoria prefere seguir em frente e ir de porta em porta à procura de trabalho, há quem ainda consiga surpreender.

Quem sabe, e vendo por cá como está tão saturado o mercado de trabalho, começo igualmente a pensar que talvez se tenha cansado de receber tantas recusas!

Na terra do "chaque jour, chaque facture", há quem faça de tudo por cá continuar...


Obrigado Colaço pela partilha da imagem.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Dia de São Valentim

2 bilhetes para o concerto do Eros Ramazzotti, uma merecida surpresa à meia laranja e pessoalmente para esquecer que todos os computadores cá em casa avariaram : (

Continuo a pensar como a Miss Sonhos Milka é afortunada... por me ter :D

Hoje é dia de jackpot do euromilhões! Continuo a manter o ritual de imaginar tudo o que poderia comprar numa leve esperança que alguém lá em cima se lembre de mim! E porque não?

Para isso não me posso esquecer de comprar o bilhete :)

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Descubra as diferenças...

Não é dia raro em que a comunidade portuguesa se compara à espanhola. Existirão diferenças entre as duas?

Os espanhóis juntamente com os italianos figuram entre as primeiras e maiores comunidades na Suiça desde a década de 50.

Na sua grande maioria vêm da Galiza, região mais pobre de Espanha.

Deixo-vos uma lista das associações espanholas em Lausanne:

Um clube de futebol, associações laborais, associações de cultura e artes...

Agora associações portuguesas, descubram as diferenças:

Quatro clubes de futebol, uma associação de culinária (como não podia deixar de ser)...

E mais de 30 anos de emigração os portugueses por cá continuam com uma imagem reconhecida de "bons trabalhadores" mas também de analfabetos, atrasados e sem civismo.

E o mais estranho é que a grande maioria até se sentem orgulhosos de tal!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Corrijam-me se estiver certo!

Escutei no telejornal da RTP que este recente acordo ortográfico vem numa aproximação ao português do Brasil.

Descobridores, exploradores e colonizadores estavam errados!

Afinal no Brasil (vulgo Brazil) falava-se correctamente e fluentemente a verdadeira, única e original língua de... Camões.

Aqui por casa, alunos da década de 80, falamos e escrevemos um português cada vez menos existente!

E já não bastou na faculdade ter que traduzir os manuais do curso de autores brasileiros para português!

Está tudo à venda... salvem a lingua de Camões!

Isto dá que pensar e enquanto o fazem deixo-vos uma música tradicional do nosso país:

video

Tenham a bondade de traduzir pois aparentemente sou da velha guarda e não vejo telenovelas!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

C.S.I.

Esta tarde fiquei em casa, esperei pela visita da "agente CSI" da nossa agência imobiliária. Quando se abre a porta é sempre mais do que um... Parece a Academia de Polícia :D

Não sabendo se é norma da agência, imposição do senhorio ou por viver num edifício histórico de vez em quando recebemos uma carta que dá conta de uma visita de protocolo.

Certo é que conhecemos o grau de exigência suiço, por vezes até exagerado, o que até é compreensível para manter tudo na ordem : )

Apesar de vivermos numa casa zen, foi o assunto da semana (não temos mais nada de importante em que pensar!).

A correria e o desejo que não abra os armários para não termos um acidente!

É tão agradável ver uma estranha a ver tudo ao pormenor num estilo room raiders!

Estamos com um problema de humidade no quarto/sala. Curiosamente a parede está vermelha!

Não se admite, por aqui tudo deveria ser azul! : )

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Férias 2010

Eu sei que este ano iria olhar para a Croácia mas deixei-me levar novamente pela ilha de Sardenha pelas belas praias e simpatia dos Sardos : )

Neste momento graças ao homelidays.com temos já tudo marcado e mamã Milka vai ter uma surpresa : )

Viagem Easyjet (eu amo a marca laranja), aluguer carro, renda de um apartamento em Alghero e outro em Santa Teresa de Gallura por 485.72 euros por pessoa (14 dias)

Fica a faltar a comida, o combustível, os bilhetes dos cruzeiros e as recordações, entre as quais o licor de mirto : D

Agora massa e sopinha todos os dias e cinema só em 2011! LoL

P.S: Domingo vimos o Avatar em 3D, tem algumas mensagens subliminares que dão que pensar.