quarta-feira, 3 de março de 2010

Jobs For The Boys

16 meses na Suiça já me dão uma boa noção para criar um tópico sobre trabalho.

Existem diferenças e semelhanças a Portugal. Ora aqui vai um senhor post!

Ponto número 1: este testemunho trata-se da minha experiência, poderão haver outras melhores ou diferentes : )

O mercado de trabalho encontra-se saturado, até aqui nada de novo. Além dos primeiros emigrantes, espanhóis e italianos, mais tarde juntaram-se os portugueses e "agora" os de Leste, dos Balcãs, de África e da América Latina.

Tem-se notado igualmente um número crescente de trabalhadores qualificados vindos dos Estados Unidos, Alemanha, França, Inglaterra, Suécia, Canadá e até Austrália.

Bem ou mal, e críticas à Suiça à parte, o certo é que muitos estão por cá e por cá continuarão, quer por decisões pessoais ou profissionais.

Lausanne conta com cerca de 170 nacionalidades, quando nos vamos candidatar a uma vaga existem pelo menos mais 170 pessoas para ela, fora os cromos repetidos... : D

Numa sociedade com tanta gente a procurar trabalho o grau de exigência tem vindo a aumentar bastante. O dominio do idioma agora é fulcral. quem nao dominar, diga-se fluentemente o idioma nao espere facilidades ou oportunidades. O povo suiço é poliglota, é usual dominarem pelo menos 2 idiomas nacionais e o inglês.

Mesmo as agências de trabalho telefonam com uma missão temporária dando poucos toques. Quem não atender fica sem trabalho, mesmo estando na casa de banho e devolva a chamada passado 1 minuto! Isto já aconteceu a um conhecido de um amigo de um primo meu :D

Nota mental: levar sempre o telemóvel para a casa de banho! Continuando...

Mesmo os trabalhos não qualificados como as limpezas, manutenção e construcçâo civil já exigem conhecimentos avançados de francês e CFC (Certificado Federal de Capacidade), o que beneficia bastante mais quem por cá fez os estudos.

Os mesmos de 2 geração que agora têm vergonha de falar português e respondem com superioridade quando se procura trabalho, como se os emigrantes que agora chegam fossem de uma cultura diferente, menos moderna e evoluída.

Virmos mais preparados a nível de cultura e escolarizaçâo preocupa-os seriamente. Podem estar há 2 ou 3 gerações na Suiça mas nada aprendem, pensam desde logo que pretendemos a todo o custo o seu trabalho. Consequências mesquinhas de quem não sabe ser valorizado pelas suas competências.

Por cá, um CFC vale mais que um curso universitário noutro país, o que até entendo porque em Portugal pagam-se cada vez mais proprinas num curso superior de menos duração e onde os recém-licenciados saiem tão verdinhos que nem sabem enviar um fax... literalmente.

Vagas para cursos superiores portugueses? Salvo raras excepções são para engenharia, enfermagem ou informática.

Pela minha experiência usualmente conheço casos de quem mente para cima no currículo. Aqui noto que cada vez mais tenho mentido para baixo, omitindo curso superior, qualificaçõeses, cursos de idiomas, entre outros, para não ter um CV demasiado intelectual. Assusta os consultores de emprego! : )

Não esperem facilidades, por aqui na grande maioria dos trabalhos também se nota o factor cunha. Amizades com consultores das agências é visto como normal, prendinhas como garrafas de vinho e enchidos, tudo vale para passar à frente e conseguir a bendita vaga.

A indústria é sector que mais emprega na Suíça. Não, não é o sector bancário e as suas contas secretas, estas representam pouco mais de 3% do PIB nacional. Há muitos trabalhos com horários rotativos, começar as 7 horas da manha é algo normal, não é considerado cedo. Inclusivé, já têm votado por várias vezes contra a diminuição de horas de trabalho semanais e contra a diminuiçâo da idade da reforma.

Os salários são mais altos, o trabalho exigente, os horários sao mais rigorosos e as pausas também. Não há o usual "vamos tomar café durante uma hora" e o tradicional "deixa para amanhã".

Horas extras apenas quando o patrão pede e as paga a 125%, isto claro se tiveres um patrão que não te explore e tiveres uma boa forma de as provar ao picar o ponto (bela invençâo esta). De outra forma estás sujeito a muitos abusos. Em trabalhos de management é usual não haver horas extras ou férias pagas.

Uma boa parte dos trabalhos nao tem 13 nem 14 ordenado, nem há feriados nem pontes à fartazana como em portugal, talvez cerca de 8 feriados por ano, dependendo do cantão.

Em Portugal é igualmente usual trabalhar-se para entrar nos quadros e depois acomodar-se e relaxar. Um funcionário público, conhecido da família, contou-me que foi interpelado pelo seu primeiro chefe nas Finanças, dizendo em tom sarcástico para "abrandar que até ao momento ninguém tinha sido despedido por trabalhar de menos, já o contrário..."

Por aqui se tiverem que dizer adeus dão-te o pré-aviso que vai de 3 dias a 2 meses no caso de estar bastantes anos na empresa, não há imprescindíveis nem tantos acomodados ao lugar, se nao renderes és eliminado. Não ficamos nem por antiguidade nem caridade.

Não esperes que a "familia" ou conhecidos te ajudem. Pelo contrário, em cada 10 coisas que te dizem mentem em 15 e nao te telefonam sabendo de uma oportunidade de trabalho nem que o anúncio esteja colado na porta de casa deles.

Anedoticamente ainda há os que se aproximam e dizem: "sei de um trabalho mas é preciso permis", ao que respondo: "Eu tenho permis."

"Ah mas é preciso saber falar francês" e rapidamente contesto: "não há problema, também tenho um bom nível"

Acabando sempre por inventar sempre alguma coisa que insulta a nossa inteligência para se esquivarem, do género: "qual é a tua cor favorita?"

"Azul, porquê?!"

"Eh pá o homem ligou-me e disse-me que a tua cor favorita tinha que ser o verde..."

Hahaha! Fiquem calados e esforcem-se um pouco mais : D

Os patrões emigrantes estão entre os piores. Não querem pagar direitos, nem férias, pagam menos que a lei obriga e pensam que os emigrantes são escravos analfabetos facilmente dispensáveis.

Pessoalmente e até ao momento tenho gostado de trabalhar com suiços alemães. São objectivos, metódicos e concentrados no trabalho, quando te chamam à atençâo fazem-nos por razões profissionais, separando aspectos pessoais.

Almoça-se juntamente com os chefes, fazendo as pausas juntos e conseguindo até ter-se conversas interessantes de igual para igual, fora do contexto de trabalho, na cafetaria. Não noto tanto a hierarquia, ambiente mais universalista e um maior espírito de grupo.

Obviamente isto não é uma regra e existem as suas excepções. Remeto novamente ao ponto número 1.

A maior dificuldade será o primeiro ano de trabalho, após este período com subsídio de desemprego torna-se mais fácil pois há uma grande máquina a trabalhar para te arranjar o mais rapidamente trabalho. Essa máquina é o cantão da nossa residência, que não quer as pessoas desempregadas por muito tempo : )

Estar desempregado, ter as contas de casa e pagar obrigatoriamente um seguro de saúde (completamente desnecessário e inútil) rapidamente se torna um pesadelo.

Neste testemunho não pretendo afuguentar ninguém. Os portugueses são conhecidos por extremos, ou dizem que isto é uma merda para mais ninguém cá vir e que não gostam nada da Suiça, quando ninguém os está a prender por cá, ou então pintam tudo cor de rosa e dizem que aqui é tudo muito fácil, basta ir a uma montanha e cai uma avalanche de dinheiro e BMWs...

Chegar, ver e vencer é tudo questão de esforço, timing e principalmente de encontrar as pessoas certas que te dêem uma oportunidade.

Não estando arrependido pela mudança e tendo em consideraçâo o bom nível de vida do país, as suas oportunidade e beleza, hoje em dia talvez escolheria um outro destino, num país emergente, menos saturado.

Sem dúvida que é bem mais fácil dizê-lo depois de conhecer : )

Brevemente, quem sabe se puderei vir a adicionar uma nova bandeira ao banner do Blog : )

12 comentários:

LadyAna disse...

Se percebi bem falaste em cursos superiores portugueses, isso existe em Genebra? Ou outro tipo de cursos para alunos portugueses?
Obrigado :)

Sonhos Milka disse...

Olá LadyAna, obrigado pelo comentário.

Referia-me às saídas que existem na Suíça para cursos superiores frequentados em Portugal.

Quem tiver um canudo de engenharia, enfermagem ou informática consegue facilmente encontrar uma vaga.

Ana Aires disse...

Gostei do teu post!!! mesmo não estando na Suiça, vivo um pouco ao lado, tudo o que tu relatas é o mesmo que se passa por aqui!!! Ser emigrante não difere muito de país para país. Uma das coisas que me "chocou" é que os emigrantes "mais antigos", nunca contam o que se passa por aqui, fazem um filme de mentiras, salvo raras excepções.
Mas temos que lutar!!!!
Boa Sorte

Sonhos Milka disse...

Muito agradecido Ana Aires.

Este Blog será sempre um espaço de informação útil e de opinião.

A vida é uma luta! Felicidades!

chocolatsuisse disse...

Ora cá estou eu para comentar este "testamento".
Neste momento as piores cidades para procurar emprego são as grandes cidades como geneve, lausane, zurich. As agências são cada vez mais exigentes, mas também conheço esses casos de amizades de que falas. Os patrões ou chefes que recorrem aos empregados temporários dão-se ao luxo de trocar de pessoa de um dia para o outro caso não gostem da pessoa, ligam para as agências as 11h para enviarem alguém para trabalhar de tarde, uns dias, umas semanas. É o caso do local onde trabalho, e claro que aqui comento em favor do que conheço. Nem sequer tenho o 13 salário, e alguns dos feriados são descontados directamente nas férias.
Essa cena dos chefes almoçarem junto com empregados e tal, não podia ser mais verdade, onde eu trabalho temos o grande problema de falta de hierarquia que torna as coisas complicadas, quando os chefes grandes e patrões têm amizades (algumas intimas demais) com chefes mais pequenos, ou chefes que julgam que podem ter todo e qualquer tipo de conversa com um empregado, ou apenas prk alguém pode fazer o que quer e lhe apetece prk vai ter sempre as costas protegidas...estas coisas complicam bastante o ambiente de trabalho.
Os tugas, uns queixam-se, outros exageram no positivo, quanto à minha opinião, bastava que Portugal tivesse estradas melhores, ordenados mais altos e um sistema de saúde mais humano e não me importava de voltar, ahh, e uma casa quentinha também é muito importante.
O sistema de saúde, ora bem, a malta paga porque se temos o azar de ir parar ao hospital com alguma coisa grave (doença ou acidente) a conta pode causar problemas muito, muito grandes.
Quanto às relações entre tugas, eu por exemplo não me misturo muito, se souber de algum emprego é claro que aviso, desde que não seja para o meu local de trabalho, primeiro porque cada vez gosto menos de lá estar, segundo porque não quero ouvir depois um (obrigadinho por me teres enfiado neste ninho) e terceiro detesto ser babysiter de adultos, coisa que tem acontecido muito ultimamente com os temporários portugueses e outros, eu é que tenho de "ensinar" ou traduzir, aturar a chefe e aguentar as muitas dúvidas dos "novos", e depois se corre mal é porque eu expliquei mal.
E pronto, acho que é tudo.

Sonhos Milka disse...

Obrigado chocolatsuisse pelo teu testemunho :)

Daninha disse...

Olá, eu gostaria de saber, se puder informar-me, pois ninguém é obrigado a saber tudo, claro, qt ganha 1 enfermeira(ouvi k por ser mulher ganha -)e se tem alguma ideia se dá para conciliar horários de trab com creches para quem está sozinha...e qt gastaria 1 adulto+ 1 bebé na zona de Lausanne(habitação mín; alimentação; internet; transporte; luz; etc).É fácil arranjar creches nessa zona? Espero pela sua resposta e qq informação será mt bem vinda. Obrigada pelo trab em divulgar a sua experiência.
Bem hajam

Sonhos Milka disse...

Olá Daninha, obrigado pelo comentário.

É um curso com bastante saída, se soubessse hoje em dia teria feito enfermagem :)

Não tenho conhecimento do salário de uma enfermeira aqui na Suiça e disponibilidade dos seus horários mas fazendo uma pesquisa rápida e dependendo do cantão diria entre 5500 e 6000 francos mês. O que dá para viver muito bem.

Tens vários blogs na internet:

http://enfermeirointernacional.blogspot.com

http://doutorenfermeiro.blogspot.com/

http://www.forumenfermagem.org/forum/index.php?topic=1068.30

O jraminhos é enfermeiro, está em Berna, email dele é jraminhos_@hotmail.com

As creches públicas têm listas de meses e as privadas são caríssimas. Facilmente ficam em mais de 1000 francos mês. Qualquer indicio de febre, indisposiçâo do bébé telefonam aos pais para vir para casa.

No entanto como ainda não temos pequenitos não sei exactamente como funciona.

Já ouvi portugueses falarem muito sobre as creches mas há tanta contra e falsa informação.

Espero ter ajudado :)

Cumprimentos!

dani disse...

Olá,

Em breve serei uma emigrante em Lausanne
Encontrei o teu blog numa pesquisa e achei interessante a abordagem, é sempre bom ver o que pensam as pessoas que estão aí há mais tempo.

Para mim o pior tem sido encontrar alojamento (o trabalho é o motivo que me leva até Lausanne), contactei uma pessoa a fim de alugar um quarto, disse que era portuguesa mas que falava português e inglês. Enviei mail em inglês e a pessoa respondeu em francês dizendo que o quarto estava livre mas que eu não tinha o perfil pretendido, vai ser difícil...

Se não te importares vou continuar a dar um saltinho por aqui.

Sonhos Milka disse...

Olá dani, obrigado pelo teu comentário.

Essa do perfil é usual, é a resposta mais recebida até em propostas de trabalho.

Às vezes faz sentido até meter uma fotografia de perfil no CV só para gozar com a situação :)

Entre alugar um quarto e um studio por vezes a diferença no preço não é muita.

Aconselho-te a veres os sites

http://www.homegate.ch/

http://www.immostreet.ch/

E de agências imobiliárias como:

http://www.cogestim.ch/

http://www.bernard-nicod.ch

Boa sorte, isto é outro mundo!

Afinal de contas, é o país mais competitivo do mundo.

ze to disse...

ola. eu gostava de ir aventura e o trab nao me mete medo. mas por aqui esta tao mau portugal. por acaso nao me consegues ajudar? obrigado

Sonhos Milka disse...

Ola Ze to, obrigado pelo teu comentário.

Aconselho-te os seguintes sites:

indeed.ch

optioncarriere.ch

jobs.ch

jobtic.ch

jobup.ch

monster.ch

edicom.ch

jobscout24.ch

offres-emploi.ch

pilote.ch

espace-emploi.ch