quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A fazer o quê?

Hoje fui à Administração Cantonal e não é a minha surpresa que os papeis para os estrangeiros darem conhecimento ao cantão da sua chegada estão em:

- Francês

- Alemão

- Italiano

- Inglês

- Espanhol

Agora pergunto-me. O que anda aqui a emigração portuguesa a fazer aqui ha mais de 30 anos para que o idioma português nem sequer seja valorizado quando é das maiores comunidades presentes na Suiça... Estão ca apenas para ganhar dinheiro para o levar para a terrinha?

Ainda beijam bandeiras, usam camisolas da selecção com o maior sentimento nacional mas não se promove a cultura e a língua portuguesa...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Corto o molto corto?

Se ha coisa que tenho saudades de Portugal é do meu barbeiro. Não sou uma pessoal vaidosa, ok sou qb, mas o cabelo é das coisas que mais importância dou. Um bom ou mau corte favorece ou não desde logo a aparência.

Ao chegar à barbearia, deparo-me desde longo com 7 cadeiras ocupadas e apenas uma disponivel. Ao que o rapaz com pronuncia portuguesa contesta: Monsieur s'il vous plait.

Perguntei se tinham pagamento com cartão ao que respondeu que infelizmente não. Se infelizmente não têm ja estava na hora de felizmente colocar o sistema disponivel! La me indicam um bancomat a apenas 50 metros numa rua sempre em frente....

... 300 metros depois la encontro o bancomat num pequeno centro comercial.

Regresso ao carro pois as moedas que coloquei no parquimetro ja não eram suficientes para o tempo de corte. Acrescento mais 0.80 francos e verifico que a maquina não acrescenta minutos ao anterior ticket de 1 franco o que me obrigou a colocar ainda mais 2 francos por mais 40 minutos de estacionamento!! Grrrrrrr...


Quando regresso o rapaz que estava disponivel ja tinha um cliente. Fui atendido pelo dono da barbearia, um senhor italiano muito bem disposto.

Signore, corto o molto corto?

La lhe expliquei como queria que ficasse e ele disse que entendeu. Pelo sim pelo não ele perguntou-me se era espanhol ou que idioma falava. Contestei português pelo que virou-me para o empregado do lado e disse: Tenho um cliente português aqui!! E o empregado português la lhe traduziu num "francês de barbeiro" o que eu pretendia.

Admirei a sua arte de corte, fazia pequenas pausas para ir à caixa receber o pagamento dos restantes clientes, o que não me incomodava. Deixei-o terminar. Coloquei os meus oculos e eis que apanho uma surpresa.

Pareço um pêssego, não dos carecas mas dos que têm um pouco de pêlo!

Das ultimas 2 vezes que cortei o cabelo aproveitei uma ida a Portugal para fazê-lo. Falar de futebol, de mulheres e de negocios. Enfim, tudo o que um homem precisa numa barbearia : D

E a diferença de preço? Apenas de 7.50 para 17.50 euros

Voltarei aos tempos dos meus pais em que se cortava em casa : D

E como nem o Blogspot da para colocar videos, aqui fica o link do youtube

http://www.youtube.com/watch?v=zLfAibxDK00

Vou cortar o cabelo com os meus proprios dentes! : D

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Vou-me casar... se for rentavel!

O Verão é época de casamentos. "Casar em Agosto traz desgosto", ja diz o ditado popular. Desenganem-se que não é para os noivos!

Bebida e comida à farta! Vou dar dinheiro mas vou comer até estourar carago! Paguei 100 mas nesse dia quero comer e beber pelo menos 150 euros para ter valido a pena! Aproveito e até mostro a minha maquina de alta cilindrada...

A noção de um dia de festa é mesmo esta: 7 pratos de comida de comida aquecida, quinze pratos de sobremesa à escolha, gritaria, camisas abertas, palitos na boca e muita musica pimba à mistura.

Mas nesta arte os tugas são especialistas. Previamente fazem ja a lista de convidados e por alto as contas para verem até onde podem ir na lua de mel. Se a Benidorm ou às Maldivas!

Raros são os convites para irmos a casamentos (graças a Deus!). O ultimo teve uma particularidade. Os noivos ao entregarem o convite deixaram bem claro que recusariam uma prenda inferior a 100 euros por pessoa! Ja se exige a prenda e o montante minimo. Estamos bem exigentes hem?

Afinal de contas angariar para uma festa engloba grandes custos e esta gente so se casa uma vez... : D

As prendas abatem créditos pendentes e dão ainda a possibilidade de irem de férias à borla. O casamento transforma-se, então, num negocio proveitoso!

E o convite apenas pelo prazer de ter as pessoas que nos são queridas presentes? Isso não, que essas são as que dão menos : )

Durante a festa, ainda se vende a gravata, a liga e a sogra a quem der mais! Vale tudo!

E não ha melhor forma de mostra-lo ao abrir os envelopes na mesa dos noivos e anunciar quanto cada casal contribuiu para a grande festa!

Por isso, se quiserem ir de férias a um destino paradisiaco e tiverem créditos para abater sigam o meu conselho:

casem-se...

Mas que seja pela tradição: que paguem os pais a festa e vocês que fiquem com o dinheiro das prendas... :D

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Always look on the bright side of life

video

1 de Agosto

Dia Nacional da Suiça. Durante o dia não vimos qualquer festejo, apenas preparativos e miudos a rebentar bombinhas. à noite fomos aos festejos e fiquei desapontado. Esperava que fossem mais tradicionais com instrumentos, vestuario e danças locais e não um woodstock das comunidades.

Os suiços presentes em clara minoria, talvez apenas 10% fossem suiços, reconheciam-se apenas por um boné ou camisola com bandeira da Confederação Helvetica! Os restantes viram apenas uma oportunidade para se embebedarem e sujarem toda a cidade, sem qualquer respeito ou civismo.

Viver aqui tem dias em que é uma relação de amor-odio. Muitos não acrescentam mais valias a este pais. Trabalham no que os suiços não querem fazer e aumentam o consumo, mas são demais! Principalmente nos centros urbanos porque se formos passear a locais turisticos é muito raro encontra-los.

Tem havido um crescimento incrivel de cidadãos das colonias francesas, sul americanos e sem papeis. Este pais é reconhecido pela harmonia entre os povos mas actualmente as autoridades estão a facilitar o controlo das populações. Ainda ha 8 anos, quem não tivesse contrato de trabalho ou papeis em dia, apanhava o autocarro um minuto antes de ele chegar para (tentar) não ser submetido aos controlos da policia feito nas paragens. Quem não tivesse papeis era imediatamente acompanhado à fronteira.

Gostaria que esta crise tivesse melhores dias para que muitos do que ca estão voltassem ao seus paises. Sera que voltariam?

Ninguém gosta de ver um pais a mudar tão rapidamente face à crise e globalização e o que defendem os sem papeis na Suiça não os querem com certeza frente à sua casa! Ao contrario de outros emigrantes não temos planos de regressar o que nos faz recear qual sera o rumo que este pais ira tomar. é um problema global, amigos na Australia dizem-me o mesmo, que, tal como nos, gostam de viver numa sociedade multicultural mas que os chineses e indianos não param de chegar todos os dias.

domingo, 2 de agosto de 2009

sábado, 1 de agosto de 2009

Sardenha

Estamos de regresso, neste que é o dia nacional da Suiça. As férias foram optimas. 10 dias na Sardenha é a duração ideal.
A ilha é bastante maior e moderna do que previamos e com temperaturas entre os 27 e 40 graus, descendo aos 17-20 à noite. A noite apesar de fresca conta com um vento quente, chinelos, calções e t-shirt é o vestuario ideal. Não vale a pena ir carregado de malas, ja que é muito pratico lavar e secar a roupa.

No entanto, o mês de Julho não é o ideal para visitar a ilha, ja que Julho e Agosto são os meses de férias dos italianos que invadem a segunda maior ilha do Mediterraneo. Esperamos no proximo ano viajar em Junho ou Setembro, onde as temperaturas do ar ainda rondam os 20-25 graus e da agua os 24 a 27 graus.

é incrivel a quantidade de candongueiros sempre a molestar quem esta na praia e quer tranquilidade. Desde senegaleses a brasileiras que vendem colares, pulseiras ou massagens. Numa zona tão cara como é que conseguem la ficar durante os 3 meses? O negocio rende... Estou a pensar seriamente em faze-lo no proximo ano : )

Em praias de tias, onde ha os ricos futeis e os que se fazem de ricos, as falsificações de malas são o prato do dia e a policia colabora. Mesmo em praias remotas, em que temos que descer por encostas acentuadas, la estão eles!

O hotel de 3 estrelas e de gestão familiar era simpatico, infelizmente sem a limpeza que so se consegue em casa. Os donos nem sempre bem encarados, tinha uma recepcionista diferente todos os dias, que grande familia sarda! : D

Contava com boas criticas no site booking.com e um valor aceitavel para o destino. Afinal de contas, na Sardenha não se paga bem o hotel ou o serviço mas mais a zona exclusiva da Costa Smeralda.

A desorganização é notoria, estamos em Italia! Depois de esperar mais de 2 horas na fila da Europcar para levantar o nosso Fiat Punto, como não podia deixar de ser, testemunham-se os tipicos esquemas dos povos latinos em que os conhecidos passam à frente e de 3 trabalhadores apenas 1 atende as pessoas ao balcão e os restantes fazem pausas prolongadas.
A paisagem é agreste e seca. A beleza esconde-se nos seus 1900 quilometros de costa, rodeada pelo azul estonteante das aguas e na sua cultura historica, de tradições espanholas, italianas e francesas.

A Primavera é igualmente uma boa estação para visitar a Sardenha. A ilha mais deserta é coberta de flores e as temperaturas não são tão escaldantes.
Juntamente com os brasileiros, os italianos serão seguramente os homens mais vaidosos. Na Sardenha assiste-se a uma verdadeiro culto ao corpo que chega a ser bem ridiculo, com depilação às sobrancelhas e maquilharem-se! Notei que era dos poucos homens na praia que tinha pelos no peito : D Que lingrinhas tão femininos...

Um dos maiores problemas da ilha no Verão são os incendios, normalmente no interior mais seco e quente. Outro é o de ter demasiados italianos o que provoca alguma confusão e muito perigo na estradas de curva e contra-curva. A Sardenha é o Algarve dos italianos...
De todos os paises que tenho conhecido os italianos levam a bandeira no que toca a serem péssimos condutores e muito irresponsaveis. Sim, ainda mais do que portugueses e espanhois! Rapidamente um amigo aconselhou-me Grécia... para ver mais acidentes : D

As curvas na estrada são feitas geralmente em contra-mão, não ha qualquer respeito por linhas continuas ou dupla continuas e é usual fazerem ultrapassagens em lombas ou mesmo em cima das apertadas curvas. Para deslocações, um carro e um GPS são indispensaveis, ja que os transportes publicos são poucos e ineficientes.

Olbia, cidade no norte, foi o nosso quartel-general. Esta cidade, junto à famosa Costa Smeralda permite uma rapida deslocação à costa norte, este e oeste onde se encontram as melhores praias da ilha. Nas lojas de recordações é possivel comprar por 6.50 euros um guia em ingles ou frances para 210 praias, ilustrado com imagens e pequena explicação como la chegar.


Existem varios cruzeiros a outras pequenas ilhas da costa. Recomendamos o cruzeiro Gite in Barca (http://www.giteinbarca.it/) que percorre a norte o parque nacional e as ilhas de Spargi, Budelli, S. Maria e La Maddalena com algumas praias tão exclusivas que são acessiveis apenas por mar. Tem um preço de 40 euros por pessoa, com almoço incluido. A saida é em Palau e a excursão dura todo o dia. Ha outro ainda em Cala Gonone com menos praias mas com pausas de 2 horas em cada e visitas a grutas.

Os restaurantes da ilha como seria de esperar são caros e as ementas consistem sempre em pizzas e pastas. Todos cobram o coperto, que é uma verdadeira forma de espremer os turistas. Basta sentarmo-nos à mesa, mesmo que seja dentro do restaurante ou fora com vista para o mar ou para um caixote do lixo, paga-se entre 2 a 2.5 euros por pessoa! No final perguntei se podia levar então a mesa para casa ja que a tinha pago, apenas para se darem conta que é um verdadeiro abuso. Mesmo o gelado da Ola Magnum Branco, por exemplo, varia entre 1.70 e os 2.50 euros.
Como alternativa existem algumas roulotes junto à estrada e supermercados com preços acessiveis.

Algumas praias na Costa Smeralda têm parques de estacionamento pagos, entre 1.20 e 2 euros à hora. Pelo menos esse dinheiro serve para limpar e proteger paisagens naturais.

Recordações da ilha: pratos e ímans decorativos, mascaras de mamoiada carvadas à mão e garrafas decoradas de cortiça com licor de mirto : )

Praias recomendadas: La Pelosa (Stintino), Ira (Porto Rotondo), Spiaggia Bianca, Rena Bianca, Biderosa (reserva natural), La Cinta, Del Relitto (Ilha de Caprera), Mari Ermi (Oristano), Spiaggia Rosa (areia cor de rosa), Lido (Alghero), Spiaggia del Principe e Cala Ginepro entre muitas, muitas outras : )

O combustivel diesel custa entre 1.09 a 1.25 euros, dependendo da marca. Ha varios postos de abastecimento. Deve-se ter atenção que os cartões bancarios europeus não funcionam nas maquinas quando o posto esta encerrado e se colocarem notas a maquina não da troco! Alemães e franceses não ficaram igualmente satisfeitos, querer atestar o carro e chegar atrasados ao check-in.
Percorremos mais de 1700 quilometros e fizemos amigos em cidades fantasticas como Santa Teresa de Gallura, Olbia, Porto Rotondo, Ilha de Caprera e Alghero. Os sardos são muito atenciosos. Conhecemos um simpatico casal idoso em Alghero que ao saber que estavamos apenas de passagem e que iriamos fazer ainda 140 quilometros às 23 horas prontamente ofereceram a sua casa.

Mais tarde colocarei imagens da nosa viagem e de outros pormenores que me possa ter esquecido. Sim, porque nas férias nem numa caneta e papel quis tocar...

Boas férias a todos ; )